Nos limiares do ferro: considerações sobre técnica e ontologia na produção de ferramentas-de-orixás na Bahia

  • Lucas de Mendonça Marques Universidade de Brasília

Resumo

Neste trabalho pretendo, a partir de uma etnografia realizada em uma oficina de ferramentaria de orixás na Bahia, abordar a questão das técnicas e dos objetos rituais no contexto religioso afro-brasileiro. Mais especificamente, na chamada ferramentaria de santo – processo técnico de construção, produção e intervenção no metal, visando instaurar uma sacralidade aos objetos que se tornam (ou são fabricados para) entidades divinatórias das religiões afro-brasileiras, conhecidas no candomblé Ketu como Orixás. Partindo de uma visão processual da produção das ferramentas, o trabalho tem por objetivo analisar de que modo “técnica” e “ontologia” não podem ser pensadas em separado no contexto religioso afro-brasileiro, onde o processo de produção de uma ferramenta acompanha o processo de produção da própria pessoa no candomblé. Por fim, busca inspiração numa teoria nativa de criação, produção e transformação técnica para realizar um diálogo com a antropologia ecológica de Tim Ingold, a fim de lidar com os diferentes acontecimentos acionados na emergência das coisas (neste caso, nos limiares do ferro) e, principalmente, com a descrição desses acontecimentos.

Publicado
2014-08-25